Apenas falar de saúde mental não é o suficiente

É preciso conscientização e engajamento, tanto dos gestores quanto dos funcionários


Apesar de muitas empresas e líderes já possuírem o conhecimento da importância da saúde mental na vida dos funcionários, nem sempre ela sai do discurso e chega na prática. Por isso, neste artigo vamos abordar como tratar adequadamente do tema e trazê-lo de vez para dentro de sua organização.


A importância no cuidado com a saúde mental dos colaboradores


O cuidado com a saúde mental é de extrema importância para garantir o pleno potencial dos colaboradores. Afinal, segundo a Organização Mundial da Saúde, ela é um dos aspectos da saúde que compõem a capacidade do indivíduo de se relacionar, estudar, trabalhar e outras diversas atividades.


A saúde mental é definida como um estado de bem estar no qual cada indivíduo atinge o seu potencial, pode lidar com as tensões normais da vida, pode trabalhar de forma produtiva e frutífera e é capaz de fazer contribuições para sua comunidade. Assim, uma pessoa com a saúde mental em dia é capaz de pensar e agir com autonomia, consegue encontrar prazer e felicidade na vida e é capaz de manter relações sociais saudáveis com familiares e amigos.


Em contramão, ao enfrentar desafios de saúde mental, o indivíduo pode experimentar uma série de dificuldades. Entre elas está o comprometimento de suas capacidades mentais, levando não apenas a uma diminuição ampla do seu bem-estar, mas também das pessoas com quem se relaciona, além de uma queda considerável em sua motivação e produtividade. Atualmente, cerca de 1 bilhão de pessoas vivem com um transtorno mental em todo o mundo.


Saúde mental na pandemia


Se antes da pandemia do novo coronavírus as necessidades de saúde mental já eram altas, agora elas estão ainda mais incontestáveis. Em janeiro de 2020, no mais importante evento do Fórum Econômico Mundial, Davos 2020, a mensagem foi clara: é hora de investir na saúde mental. Semanas depois, a importância da mensagem ficaria ainda mais evidente com a chegada da pandemia.


À medida que o vírus se espalhou pelo mundo, ele trouxe consigo medo e preocupação, principalmente em grupos mais vulneráveis como idosos e pessoas com problemas respiratórios. Por exemplo, a OMS afirma que o principal impacto psicológico da pandemia foram as taxas elevadas de estresse ou ansiedade. E conforme novas medidas como a quarentena foram introduzidas na vida dos trabalhadores, os níveis de solidão, depressão, uso nocivo de álcool e drogas e automutilação ou comportamento suicida possuem uma tendência a aumentar.


Dessa maneira, para além de evitar a contaminação pelo vírus, as empresas precisaram encontrar medidas concretas e efetivas para proporcionar um bem-estar emocional aos colaboradores em um período tão desafiador, cujas implicações são preocupantes para a saúde individual e coletiva como um todo.


O apoio das empresas na saúde mental dos colaboradores


Nesse processo, ficou claro que apenas realizar programas de ergonomia não eram suficientes. Em outras palavras, além da saúde física, a empresa também é responsável pela saúde mental dos seus empregados durante o horário de trabalho.


Ações de conscientização, tais como palestras sobre assuntos de saúde mental, treinamentos para gestores ou recursos de psico educação são ferramentas importantes para abrir o diálogo e começar essa jornada de cuidado integral. Porém, é preciso tomar medidas práticas e concretizar essas ideias e insights em um segundo passo. Em suma, é preciso conscientização e engajamento, tanto dos gestores quanto dos funcionários.


Em contrapartida, quando isso não ocorre, os resultados podem ser extremamente desfavoráveis. Pesquisas apontam que um ambiente de trabalho estressante pode gerar mal-estar, tensão, estresse psicológico e outros distúrbios físicos como a hipertensão, doenças cardiovasculares, distúrbios gastrointestinais, diabetes, além de distúrbios psicológicos como depressão e ansiedade.


O estresse no ambiente de trabalho, por exemplo, pode advir de diversas fontes. Desde uma sobrecarga, à falta de autonomia e reconhecimento, problemas de relacionamento interpessoal entre funcionários, entre diversas outras questões. E tem mais: uma análise recente do Fórum Econômico Mundial estimou que o impacto global cumulativo dos transtornos mentais em termos de produção econômica perdida chegará a cerca de 16 trilhões nos próximos 20 anos.


Investimentos na saúde mental são importantes


Promover e assegurar a saúde mental quanto à prevenção e tratamento de doenças ou transtornos mentais é o investimento mais importante a se fazer atualmente. Dessa maneira, é evidente a necessidade de investimentos na área para todos os colaboradores. Principalmente com o impacto adicional da Covid-19, tanto nos níveis de estresse e ansiedade, quanto na dificuldade do acesso a cuidados de saúde mental de qualidade.


Afinal, quando um funcionário está em sofrimento, o seu trabalho também é impactado. Por exemplo, estima-se que 172 milhões de dias de trabalho sejam perdidos devido à depressão a cada ano. Estresse, ansiedade e outros problemas de saúde mental agravam esse problema, deixando as pessoas menos engajadas, focadas e produtivas. Isso mostra que empresas e instituições que não estão colocando o tema da saúde mental em seu devido lugar de importância estão pondo em risco a saúde do seu próprio negócio.


Por outro lado, ao investir na saúde mental dos colaboradores, os resultados são extremamente positivos. Afinal, gestores podem criar um ambiente de trabalho mais saudável e melhorar o desenvolvimento pessoal e a produtividade de seus colaboradores. E mais: segundo a OMS, cada real de investimento no tratamento para depressão e ansiedade no trabalho resulta em 4 reais de retorno devido à uma melhor saúde e habilidade de trabalhar.


Não são apenas os gestores, líderes ou o departamento de RH, que podem tomar atitudes para mostrar a importância deste investimento no bem-estar da organização, mas sim, todos os colaboradores podem contribuir de alguma forma.


Para te ajudar a engajar no tema de saúde mental de vez e trazer o tema para dentro da sua empresa, separamos algumas dicas de como fazer isso:


Fale abertamente sobre o tema


O primeiro passo para quebrar tabus e aproximar o tema é justamente falando sobre. O debate sem preconceitos e com uma escuta ativa ajuda a normalizar as questões de saúde mental.


Pesquise sobre o tema e traga informação de qualidade


Para falar sobre o tema de uma forma correta é necessário estar munido/a de informações de qualidade. Ler sobre o assunto e procurar entender melhor é imprescindível para combater quaisquer desinformações ou tabus que possam surgir.


Invista em saúde mental


Como já mencionamos anteriormente, existe um impacto bem positivo em ambientes de trabalho e na qualidade do trabalho produzido por empresas que investem em saúde mental. Afinal, essa é uma maneira de perceber sua equipe de uma forma mais valorosa e empática, o que refletirá na forma como os colaboradores percebem sua empresa.


Foque na prevenção


A prevenção é sempre o melhor cuidado. Antes que o problema bata na porta, tenha um plano de ação para identificar possíveis problemas e qual será o suporte dado para quem precisar.


Em suma, não basta apenas reconhecer que existe um problema. É preciso tomar atitudes enérgicas para trazer de fato um conforto emocional para os colaboradores.


FONTE - HSM MANAGEMENT


O tema deste artigo poderá ser trabalhado pelo palestrante motivacional André Castro em sua palestra de motivação contribuindo, desta forma, para que os participantes alcancem suas metas e objetivos profissionais e pessoais

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.